terça-feira, 29 de novembro de 2011

Radiohead - Exit Music (For a Film)


Momento deprê no Song Sweet Song! :'(

Não, relaxem! Nada de mal anda acontecendo, a vida continua bela, e sempre há motivos para sorrir! Então, NÃO, eu não estou postando uma música bem depressiva por causa de algo pessoal. A questão é que eu já tenho quase dez músicas do Radiohead postadas no blog e ainda não falei sobre EXIT MUSIC (FOR A FILM), que para mim é uma das melhores da banda! E apesar de eu ter certeza que não é todo mundo que curte uma melodiazinha down, eu creio que uma hora eu teria que postar essa aqui, e será AGORA!

Engraçado. Muitas pessoas consideram The Smiths uma banda deprê (mesmo sendo aquela típica construção: melodia feliz com letra pra baixo). Certa vez minha namorada escreveu pra mim em uma mixtape de aniversário que "se você considera Smiths deprê é porque você já ouviu How Soon Is Now". O fato é que, pra mim, deveria ser a mesma coisa com Radiohead: se você já ouviu Exit Music, você os considera uma banda fossa! Mas não é assim, poucos conhecem essa música, e mesmo assim tem esse conceito sobre eles! Se você é uma dessas pessoas, quando você der play agora, meu amigo... você vai subir Radiohead em um nível no seu "Suicide Bands Ranking"!
Pois Radiohead é minha banda favorita (sério mesmo? nenhum leitor jamais percebeu isso no blog!). E considero Exit Music a mais fossa deles! Mesmo não sendo um expert, eu tenho parâmetros pra dizer isso, pelo menos, sim?

Certo, à música! Exit Music tem uma base em violão, com alguns sons naturais ao fundo, enquanto Thom Yorke canta os versos iniciais com uma voz em forma de lamento. Por pertencer ao Ok Computer, o violão acaba sendo atravessado por outros instrumentos mais eletrônicos, como distorções e efeitos barulhentos, que aparecem justamente em um momento que a música cresce, com bateria entrando, voz se intensificando, e tudo aquilo que cria na música um clímax, que é de arrepiar.
A letra pode ser vista como um casal pronto para fugir de casa juntos. Frases no início como "Acorde; se arrume; seque suas lágrimas; vamos escapar" nos leva a entender isso, além de dizer "antes que seu pai nos ouça e antes que o inferno exploda". Ou seja, é como se eles tivessem fugindo em uma relação ilegal, que vai contra a vontade do pai dela. Meio Romeu e Julieta. E narra alguns momentos um pouco desesperador, parecendo uma descrição de alguém que vive no frio da rua.
Por fim, é claro, no ápice da canção, algo mais agressivo, e a emblemática frase que encerra a música: "We hope that you choke"* (Esperamos que você fique sufocado), o que combina inteiramente com a música, já que nesse momento você está se sentindo sufocado de fato!

Apesar de o nome sugerir que essa seja uma canção de fim de filme, algo para os créditos, eu creio que combina com qualquer momento no auge dele; Aquela cena dramática, que explode em raiva, que normalmente torna o filme marcante. Pois para o Ok Computer, Exit Music é um desses momentos marcantes.


*a frase "We hope that you choke" está na contracapa do álbum Ok Computer, um pouco oculta, logo ao lado da inscrição "1=2". (!)

13 comentários:

Anônimo disse...

Marshmallow <3

Pra mim a música mais deprê do Radiohead é Fake plastic trees! E RH não tem o mesmo nível de depressão de Smiths, Smiths as vezes até me deixa feliz, já Radiohead SEMPRE me deixa pra baixo!

ótimo texto, gatinho!

love you<3

Ricardo Araujo disse...

Ok Computer é meu cd favorito do Radiohead, bem por causa disso, porque tem essas musicas mais depressivas hehehe
Não sei se você concorda com isso! E aí? Sei que você também acha as depressivas as melhores, pelo menos HAHAHA

Abraços!

Bruno Costa disse...

A gente esta sempre escapando de algo, saindo de algo que está terminando. A música é sobre a vida pessoal, íntima, mas a vida de todos. Depois de los Hermanos (considerada por muitos uma banda "deprê"), Radiohead é minha banda preferida. A melhor pra mim é Idioteque!
Abraço, mandou bem demais!

Zilda Mara Peixoto disse...

Olá,Gabriel.Essa é minha primeira visita ao blog.Vi seu link em outro blog e resolvi vir conhecê-lo.Adorei seu blog e já estou lhe seguindo.Amo músicas e curto muito Radiohead,mas a minha predileta é sem dúvidas Fake Plastic Trees...muito linda e triste!!!
Seu blog é muito bem organizado e suas postagens muito bem elaboradas.Te convido a conhecer meu blog e segui-lo também.Aguardo sua visitinha!
Bjs!
Zilda Mara
http://www.cacholaliteraria.blogspot.com

M.alves disse...

Olá Gabriel, tudo bem? Obrigado por visitar e por comentar no meu blog. Seguindo. Um abraço e sucesso.

www.tecknews.co.cc

Heitor Falcão disse...

Realmente, é meio deprê, mas mesmo assim é muito boa, eu curto Radiohead e nunca tentei o suicídio.. ehehheeh.

Muito bom gosto musical, o blog é de primeira, parabéns.

http://heitor-falcao.blogspot.com

JEANN DFL disse...

Olá, cara! sempre ouvia falar de Radiohead, mas nunca havia parado pra escutar!!!...é isso acontece! Mas foi uma feliz descoberta, gostei muito dessa música, Exit Music (For a Film), não pq seja depressiva como vc disse (nem achei, pra ser fraco), mas por todo o clima dela! No começo um tanto misteriosa, aí segue um momento relax que vai se transformado, e depois vem aquela explosão de emoção!... por fim termina calma. Uma música que mexe com os sentimentos! Valeu, cara!!!

Shelhass disse...

Bom... por onde começo?
Ok, The Smith não é deprê, não na minha lista pelo menos. Acho que seus conterrâneos do Joy Division são bem mais.
Quando a 'Exit Music (For a Film)', se não me engano, foi feita para a versão moderna de Romeu+Julieta (sim, aquela versão com o merdinha do DiCaprio), e se fizeres um paralelo entre os dois vais ver que encaixa bem com o enredo.
Eu acredito que Radiohead é uma banda FOSSA, sabe? Toda e qulquer música do Radiohead me deixa triste pois isso só ouço quando tô com #KaraokêFeelings porque aí eu me preocupe mais em cantar certinho e não fico tão down assim.
A propósito acho a 'No Surpises' e 'High and Dry' as mais corta-pulso de todas.

Anna Vitória disse...

Oi Gabriel!
Gosto tanto do seu blog, e acho engraçado que essa é a primeira vez que comento.
Enfim.
Eu AMO Radiohead, e apesar do que todos dizem, eu não acho deprê. Aliás, Radiohead me alegre, simplesmente porque eu fico muito feliz ouvindo coisas TÃO INCRÍVEIS. Fui ao show deles em São Paulo em 2009, e foi o show mais bacana e incrível da minha vida. Não foram muitos, mas tenho certeza que dificilmente verei umabanda tão impecável e hipnotizante num palco como o Radiohead. Exit Music foi um dos meus momentos favoritos, e o clima que desceu sobre o lugar foi algo tão surreal e transcendental que a impressão que dava é que se você esticasse a mão, dava pra pegar um pedaço daquela aura e guardar no bolso.
O Ok Computer é um cd inteiro fantástico, mas minha preferida é Paranoid Android. Eu sei que e]é super clichê, mas não dá, chega a ser sacanagem com as outras bandas o quão perfeita essa é.
Ah, e eu também não acho Smiths uma banda deprê. Tirando I Know It's Over e Last Night I Dreamt That Somebody Loved Me, a maioria das outras músicas me remete a bons momentos, e sempre fico feliz quando escuto. Vai entender.
Bem, é isso.
Beijo!

Alice disse...

Radiohead é muito bom, eu reconheço, mas acho muito triste, então não escuto muiot
Essa Exit Music eu já não conhecia, e concordo que ela é a mais depre, pelo menos das que eu ouvi! Tirou o posto de No Surprises rsrsrs

Caio Campos disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Caio Campos disse...

Além desta ideia de fuga, a letra também me remete ao suicídio. Nããããão, não estou pensando em me matar, mas algumas partes da música me deixam a impressão de que esta tal "fuga" que o vocal diz está além do simples fugir de casa ou do ambiente em que vive.
Apesar de já ter baixado há um tempo o Ok Computer, só reparei nessa música quando a ouvi em um filme chamado Além.da.Vida (After.Life). Assista esse filme!!! Parece que a música foi feita para o filme, e vice-versa. Ainda com o ironico fato da música Exit Music (for a film) tocar enquanto as letrinhas finais sobem na tela (e você já está em uma fossa terrível por conta da história do filme).

Gabriel Pozzi disse...

/\
Devo dizer que é uma ótima interpretação, em verdade uma fuga pode ser vista de diversas formas, e apesar de eu ter citado apenas a "literal", temos que considerar sim essa opção..
Assistirei esse filme, e talvez fique com a mesma impressão que você.

Postar um comentário