segunda-feira, 25 de junho de 2012

Death Cab for Cutie - Soul Meets Body



Uma melodia suave elevando-se através da minha atmosfera.

Você deve estar pensando que eu me esforcei muito para criar essa frase acima, que provavelmente define a música que estou trazendo a vocês no post de hoje. Mas você está enganado! Meu esforço foi apenas o de traduzir a frase final da própria música, que não deixa de defini-la, como você deve perceber ao apertar o botão play! Sim, meus queridos leitores... Death Cab for Cutie novamente! :D

Como sabem, meu humilde blog tenta trazer recomendações musicais bacanas para vocês, mas hoje confesso que, se tivesse que apontar uma música do Death Cab para quem nunca os ouviu, não jogaria SOUL MEETS BODY! Não porque ela é desse tipo de música que não traz um encanto imediato pela banda, pelo contrário, creio que ela funciona bastante nesse sentido, mas sim porque eu a vejo como uma canção diferente das outras feitas por eles. Entenda meu ponto: Death Cab possui um som bem característico, com muita identidade, logo, se é pra recomendar uma música que sintetiza o estilo da banda, eu não mandaria uma que eu considero um pouco diferente, certo? Então, se você é novo no Song Sweet Song, e nunca ouviu falar de Death Cab, não se preocupe... Porque eu já falei muitas vezes deles aqui hehe Recomendo-lhe A Lack of Color, Title and Registration ou Marching Bands of Manhatan!

Continuando apenas pra quem já conhece a banda (mentira, quem não conhece não é proibido de ler a continuação). Vejo no instrumental de Soul Meets Body uma inspiração e uma pegada do R.E.M., banda consagradissíma do cenário musical dos anos 90, que acabou recentemente. Creio que são as batidas do violão, ou esse teclado um pouco sintético, que anima a música ao mesmo tempo que a carrega para uma atmosfera superior (opa, caí na frase inicial).

Preciso dizer que minha parte favorita é quando Ben Gibbard, o vocalista, rasga a música com o refrão "I do believe its true"...
Minto! Aquele momento em que se canta "pa pa pa pa pa" é contagiante, gruda na cabeça; ouviu a música duas vezes, já pegou. Essa parte é minha favorita!
Não, engano meu! É impossível não adorar o momento em que eles esticam a frase "Where Soul Meets Bodyyyyy", e cantam repetidamente juntos, uma frase cortando a outra! Essa parte é minha fav...

TUDO BEM, juro que parei de procurar a melhor parte! Ao menos você pôde perceber o motivo dessa música ter sido selecionada pro blog, não é mesmo? ;)


____________
ps: abandonei o blog por um tempinho, me desculpem, mas ja voltei, e evitarei isso ao máximo haha
ps2: Ruvila,  você é a única música que eu quero ouvir, uma melodia suave elev........

9 comentários:

medaumlá disse...

Opa! Uma das minhas músicas favoritas deles! Capricha aí XD

PS: Pozzi, não sei se você já viu la no Me Dá Um Lá, mas estou expandindo o conteúdo pro youtube tbm, em forma de vídeo \o/ Acho que é um jeito legal de ajudar a divulgar o blog, fica a dica.

Igor disse...

AAh, ficou mto massa o post! Realmente nunca tinha parado pra prestar atenção na semelhança com REM, achei bacana a comparação.
E por favor, adoraria ver os teus desenhos! O post dos desenhos musicais merece uma parte dois \o/

Mateus disse...

Pois é, agora você deu uma sumida daquelas hehe
Adoro Death Cab, desde que vi aqui no blog. Lembro de quando escutei essa música, 'soul meets body'. Também não consigo definir uma parte favorita, mas devo confessar que fiquei dias e dias com o 'pa pa pa pa pa pa' na cabeça. Gosto muito dessa música XD
Grande Abraço amigo Pozzi!!!

Jeniffer Yara disse...

Hey, eu conheço o Death, tenho um álbum deles só salvo aqui no meu PC eu acho, mas não conheço muuuito do som deles, só sei que amei essa música é bem ao estilo R.E.M mesmo, e olha que também não conheço muito R.E.M D: rs

Beijos
Meu outro lado

fangirl disse...

Sabe porque você pensa em R.E.M? É o tempo da música. Se pegarmos... um.. Losing My Religion, vai, que é a mais conhecida,
vai ficar algo como: "ta-rã-rã-ra-ram..." e Soul Meets Body é mais ou menos: "pa-ra-pa-ra-pa-pa...", elas seguem a mesma ritma inicial, mas LMR quebra essa sequencia antes, enquanto SMB vai fazer isso mais lá na frente, e quando faz a virada o ritmo muda, pra voltar de novo para o inicio, entendeu?
Enfim...
Eu não abandonei o blog, credo! É só porque eu tava meio sem inpiração - lá vou eu e meu papo de pseudo-intelectual...
Aliás, acabei de atualizar o shelhass, e além do mais o Midiaholics têm vários posts sobre música, já destes uma olhadela?
Passa lá de novo e confere.
Inté.

PS: Preciso dizer que é DCFC é phoda? Aliás, quando vais falar sobre "Brothers on a Hotel Bed"? Ou Lightness? Essa última é muito poética, tenho até pena de ti...
hauhauhauahuahau
*risada maléfica*

Rúvila Magalhães disse...

LINDO LINDO LINDO <3
te amo demais <3 amei aquele segundo ps!

essa música me dá um arrepio sempre que eu vejo uma cena do The OC em que eles tocam!
Foi uma das primeiras músicas do Death Cab q eu ouvi e sinto vontade de outras assim.
Nunca pensei q se parece com REM...

beijos
<2

Ricardo Araujo disse...

Vou lhe dizer que minha parte favorita é a primeira que você descreveu, quando o vocalista entra "rasgando" com o refrão "I do believe its true" HEHE
Um dos melhores trechos de música da história do Death Can For Cutie, diga-se de passagem.
Belo post, Pozzi. Será que Death Cab For Cutie passa Radiohead? hehe
Em número de posts, digo...

Deyse disse...

QUE MUSICA BONITINHA
Adorei, minha cara!

Tati disse...

Acho que eu faço parte dos leitores que conheceu essa banda por você... mais uma vez, bem legal ouvir outra canção deles... dessa vez também consegui enxergar algumas referências musicais. Mas da outra vez achei mais lindamente triste =)

Postar um comentário