terça-feira, 16 de março de 2010

Incubus - Love Hurts


Não se espante quando eu começar esse post falando sobre poetas e sobre o amor. Não quero entrar em clichês, nem na filosofia moderna, nem em movimento literário algum, afinal, você acha isso uma chatice, eu sei. Mas fiquem tranquilos, queridões, este blog ainda trata de MÚSICA!

No entanto, não conseguirei fugir disso... Para falar da canção de hoje, precisamos nos remeter aos poetas que diziam o quão contraditório é o amor. Veja que é simples de entender: no exato momento em que você se apaixona por uma pessoa e esta não corresponde aos seus sentimentos, a dor que você sente é imensa, quase inexplicável, você entra naquela fossa Radiohead e, na teoria, você que optou por esse sofrimento quando "doou seu coração" a essa pessoa.
"É querer estar preso por vontade", disse uma vez Camões, e quem irá discordar? Você sim? Eu não. Quando você vive um relacionamento perfeito com a pessoa que ama, você está preso a ela, mas você não se sente acorrentado, você sente apenas sensações boas, você tem a certeza que vale a pena ter esse elo com a pessoa. Mas e quando estamos no caso do amor não correspondido? Vale a pena se prender ainda assim a pessoa amada? Não, dessa vez não é Freud que aparece com a resposta, mas sim a banda americana INCUBUS, que bate no peito e diz que SIM, vale a pena "sofrer por amor", trazendo seus argumentos na bela música LOVE HURTS.
Vamos a alguns dados importantes para nossa vida, ou para esse post: Em 1960 a banda The Everly Brothers gravou uma música com esse mesmo nome que ficou conhecida quinze anos depois com a regravação da banda Nazareth. Muito diferente de Incubus, a letra sustentava que não valia a pena vivenciar esse amor; o amor machuca, as pessoas são iludidas, você acredita no amor porque você é tolo, ponto final. Por sua vez, Incubus traz um panorama otimista em seu sexto álbum, e caso você se atente ao refrão da música, irá encontrar tudo o que precisa para dizer "SIM, vale a pena amar!". Não é bonito?
Então, acompanhe comigo a tradução do refrão: [SAP] "Às vezes quando estou sozinho, penso: 'será que estou sob algum feitiço que me impede de ver a realidade?'. O amor machuca, mas às vezes traz uma dor boa que faz com que eu me sinta vivo. O amor canta quando transcende as coisas ruins, então tenha um coração e me teste, pois sem amor eu não irei sobreviver" [/SAP]
Na música de Nazareth temos uma metáfora que diz que o amor é uma chama (não é de se dizer "nossa, que original", mas enfim), que serve para queimar, machucar, ferir. Com Incubus, essa chama não existe para 'apenas' para essa função, mas também para trazer vida ao indivíduo! Não é bonito?²
Por fim, traz uma daquelas reflexões que eu sempre encarei como um "hino". Se você, de coração sensível, uma pessoa sempre apaixonada, for contestado por algum ser tolo que diz "aff, por que você insiste em amor, só traz dor de cabeça, meu!", erga o dedo indicador para cima (pose de sábio chinês) e diga para ele que quando o amor transcende os obstáculos difíceis, é capaz de lhe proporcionar as melhores sensações do mundo.
Pra quem se identificou com a letra e curtiu toda essa reflexão poética sobre amor, dê um play no vídeo e ouça Love Hurts, pois não irá se arrepender, já que irá se deparar com um lindo arranjo de guitarra, em uma baladinha muito gostosa de ouvir, que pode se tornar de grande importância para a vida dos apaixonados de plantão que sempre quiseram provar o valor de amar.
Ao som de Incubus, espero que tenha passado ao menos uma boa mensagem para vocês, caros leitores:
Nunca desista do amor, pois um dia encontrará alguém que realmente nasceu pra você, e então verá como tudo irá valer a pena e como o mundo ganhará cores especiais a cada novo dia que chegar! =]


ps: estou usando uma linguagem mais "descolada" para tentar cada vez mais me adequar ao universo dinâmico da música! Não, ninguém reclamou da linguagem usada nos posts anteriores, mas eu gosto de mudar, experimentar, enfim, comentem para que eu saiba a opinião de vocês quanto a linguagem, ok? :)
ps2: desculpem pelo texto grande, irei maneirar na próxima :/

16 comentários:

M. Martins disse...

Olá, adorei a letra da música. Estou em um amor correspondido. Mas já tive amores não correspondidos, isso acontece com todo mundo, é uma experiência que nos faz amadurecer, e na vida, tudo passa!

Muito bom o tema da sua postagem, adoro músicas com boas letras! :)

beijos

carolilith disse...

Já ouvi Love hurts do Incubus, é ótima e traz uma letra linda.
Amores não correspondidos podem ser infernais, mas sempre aprendemos algo com ele, afinal é o sentimento mais bonito que os homens podem sentir.
E sobre sua mensagem final, concordo. Todos encontram alguém no final (de suas desventuras amorosas), quando menos esperam. Essa felicidade chega para todos no momento certo, depois dos inúmeros aprendizados com os amores não correspondidos. É pra isso que eles servem: para nos fazer crescer para o amor verdadeiro e duradouro.
Ótimo post!

Bruno disse...

Essa musica é MUITO boa mesmo, e com certeza vale a pena.
Curti bastante o que voce escreveu velho, esta de parabens.
Abraço

baobah disse...

Senti experiencia própria ao falar de amor aqui, quem é a baranga que você tá namorando?? você tem que ser meu, todinho MEU.
texto lindo, já disse isso né amor?
te amo

Amanda disse...

pode parecer estranho, mas meu comentário se remete a uma palavrinha do primeiro parágrafo: "queridões". Você sabe o que o leitor quer ver, cria uma amigável intimidade conosco e escreve um queridão texto.

parabéns.

borboletando disse...

mto bom o blog
bem feito e bem interessante!

;**

degaragem disse...

é cara, da pra ver que tu ta tentando e que tá no caminho certo, apesar do texto grande, ele tá bem escrito.. e eu queria te dar a dica, nao poe a tradução inteira, cansa. Põe partes só, e um link pra conhecer o resto, sei lá.

♫ Angélica ♥ Kawai ♪ disse...

Musica na verdade são poemas de amor cantados.. ambos riman e falam do sentimendo do escritor/compositor..
Linda Musica

Ítalo Richard disse...

O amor não correspondido tem suas vantagens, é aquela dor sufocante, mas tiramos uma lição preciosa...O amor próprio!

Gostei do som. Aliás, seu blog é um achado!

www.todososouvidos.blogspot.com

Ps: quanto ao tamanho do texto não há problema algum, pelo menos para mim, basta ser interessante, isso a gente percebe nas primeiras frases.

Byers disse...

MEO DEOS, INCUBUS CONSEGUIU FODER A MUSICA DO NAZARETH.

MEO DEOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOS.



Por isso sou contra a inclusão digital, provavelmente eles ouviram esse clássico num ipod e resolveram regravar "pra ver qual é".


Meo Deos, Meo Deos, Meo Deos.


Agora só falta o parangolé regravar Pink Floyd.


MEO DEOS!

Byers disse...

Só mais um adendo no meu coments:

Meo Deooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooos não. protejam os clásscicos do Rock Setentista!

esdras b disse...

Quando o texto é bom nem sente-se se foi longo, e esse lhe garanto está ótimo e ñ está longo. Adoro as coisas do coração. Nunca fui mto ligado nessa banda, mas esrou gostando do que estou ouvindo. Vc é ótimo garoto, inteligente, sensível, de muito bom gosto e escreve bem.
Parabéns, gpstp mto desse seu espaço!!!

Abços!

FabioZen disse...

Não curti muito a sonoridade da banda,Gabriel.A letra até que é legal,mas prefiro a churumela deprê do Love Hurts do Nazareth,um verdadeiro hino de motel dos anos 70 e 80.Abrç!

tamara furlan disse...

muito interessante seu blog. curti muito o que voce escreveu, parabéns. a musica, linda.

se puder, http://liveonfascination.blogspot.com/ <3

PCN disse...

Texto foda, com musica sensacional Afinal, Incubus é tudo de bom né?

Curto blogs que tratam de musica, vou tentar acompanhar esse aqui!

http://papeisriscados.blogspot.com/
.
http://twitter.com/PCNxD

Gutt e Ariane disse...

Essa música é mesmo sensacional. Outra que curto muito é Drive, deles também...

Assino embaixo do que vc comentou sobre o amor! Gosto de relacionar tudo com a música, pois acho que dá um toque a mais para escrita...

Ariane

http://bloggalemdoqueseve.blogspot.com/

Postar um comentário