sábado, 19 de dezembro de 2009

Arcade Fire - No Cars Go



Estrear no mundo da música com um álbum explosivo, aclamado pela crítica e comprado por milhões de pessoas é uma faca de dois gumes; por um lado é sempre favorável um reconhecimento imediato de sua obra, sua estréia é traduzida em milhares de fãs, apresentações bem sucedidas, aparições significativas na mídia, dinheiro no bolso. Por outro lado, a pressão de que a banda produza um segundo álbum tão bom ou melhor que o anterior é enorme, cria-se uma expectativa que pode terminar em frustração e decepção dos fãs caso o cd seja mediano. Esta pressão foi sentida na pele pelos membros da banda ARCADE FIRE, que depois de produzirem um álbum de estréia genial – o aclamado FUNERAL – a banda canadense teve que provar muita competência para a gravação do segundo álbum chamado de NEON BIBLE.
E conseguiram provar. Embora muita gente prefira o primeiro álbum, Neon Bible não deixou nenhum fã na mão. Lançado em 2007, a obra apenas confirmou o que muitos já sabiam com a chegada de Funeral: Arcade Fire é uma das melhores bandas do circuito indie da última década. Críticos consideram que a banda consolidou o indie rock como gênero musical, junto com bandas como The Shins e Modest Mouse.
Tudo relacionado à Neon Bible é incrível e inusitado. E não falo apenas das músicas contidas nele. Desde a gravação do álbum (feita dentro de uma igreja) à divulgação do mesmo (um site bizarro que deixava um número de telefone onde quem ligasse acabava por ouvir o primeiro single do novo cd) criam uma singularidade encontrada em poucas obras na atualidade.
Quanto às músicas, o que mais deve importar, um prazeroso conjunto de instrumentos inusitados e vozes masculinas e femininas criam um clima soturno, sombrio e alegre simultaneamente ao álbum. Se perguntarem minha opinião sobre qual música representa o álbum, respondo sem pensar: NO CARS GO. O terceiro single de Neon Bible é intenso, bonito e traz uma felicidade àquele que ouve que simplesmente surge com os acordes e a bateria forte da música.
No Cars Go foi baseada no projeto de um ex-membro da banda, Brendan Reed (o qual pode ser encontrado em www.nocarsgo.org), e tal como todas as letras de Neon Bible, sua composição permite diversas interpretações, cabendo ao ouvinte viajar na melodia enquanto sua mente caminha por algum lugar onde não há trens, aviões, naves especiais, navios e – obviamente – não há carros. O piano da parte final da música traz uma estranha sensação de paz que muitas vezes obriga a pessoa que ouve a música a dar um replay na mesma.
Muitas bandas não agüentam a pressão e se perdem na missão de criar um álbum tão bom quanto o seu de estréia. Com músicas como No Cars Go, a banda Arcade Fire cumpriu sua missão com sucesso.

17 comentários:

Erikalicious disse...

oO som legal dos caras.

MB Galvão disse...

É muito difícil mesmo manter um padrão. Geralmente os artistas, por inexperiência, desconhecimento do meio, gravam um primeiro disco e raramente manteem o mesmo estilo seguindo à risca o que propôs com o primeiro. Aconteceu com Ana Cañas, Maria RIta. Mas uma que, além do citado em seu post, conseguiu se manter firme no seu estilo é Mallu Magalhães. Sugestão até para post.

T^seguindo, amo música.

Pedro disse...

Heeey....
Quando um artista é bom , ele sempre se renova , alguns cantores de hoje acham que pra fazer sucesso basta mudar as letras do album , mas manter o mesmo ritmo,o mesmo estilo( Lady GAGA é um exemplo , não tenho nada contra ela , mas achei os dois Cds muito parecidos , até os gemidos das musicas se assemelham!!)...
Vc ja ouviu Fiona Apple?
Uma ótima cantora que não grava um cd desde 2005..Ouça algumas musicas dela ( Adoro ela , a melhor cantora pra mim)
=)

K∂riиє* Smith. disse...

Pode ser quase classificada como sorte de principiante.
Quase todas as bandas, nacionais,internacionais ,de rock ou nao que comecam com um Album explodindo nas paradas tem a chance bem limitada de continuar com o mesmo nivel,simplesmente porque alguns musicos nao tem talento e nem material para mais de um disco de qualidade.

Mari Ceratti disse...

Adoro essa música! Ela passa mesmo uma sensação de paz e alegria em esquema grandioso.

Canto do Lufa disse...

Começar é muito difícil porque o próprio artista vai sofrendo novas influencias e muitas vezes acaba perdendo a identidade construída inicialmente.

Vestibulando disse...

Oi, Gabriel.

Esse post nos agradou ainda mais. Arcade Fire tem um som menos homogêneo (e bem diferente, sabemos) do que o do Radiohead. Ficamos na expectativa, porém, de que a banda não se limite a uma promessa do Indie Rock, como foi o caso do Arctic Monkeys. Estamos sentindo falta de bandas que se concretizem como referência ao invés de cairem no esquecimento depois de alguns anos de trabalho.


Abs. (Estamos esperando próximo post!).

www.blog.maisestudo.com.br

baobah disse...

ooi :)
ótimo post, amor, seu blog é bem Arcade Fire, consegue sempre manter a firmeza de um primeiro post.
liiindo *--*

e complementando o q o Pedro disse:
escuta "as fast as you can" da Fiona Apple. é demais :D

beijos

MaisEstudo disse...

Oi Gabriel, tudo bem?
Muito legal seu comentário no nosso blog! É uma ótima escolha mesmo, ser artista é uma profissão incrível.
Parabéns pelo seu blog. Está muito bacana!! Voltaremos mais aqui, com certeza.
Abraços,
MaisEstudo.

Poseidon disse...

Isso é verdade, tem muita banda que sai detonando no primeiro album e depois não consegue manter a qualidade, ai fode... E as vezes o segundo album nem é ruim, mas só por não ser bom como o primeiro a critica já cai em cima...

Eu ainda não conhecia Arcade Fire, mas a musica do video é bem interessante, de repente procuro mais musicas da banda para baixar!

Vanuci Watson disse...

Não conhecia Arcade Fire... Achei um som intrigante, me deu aquele gostinho de vida, de gente passando, ao mesmo tempo que sugeria algo surreal tamanha engenharia musical, nos retomava algo brejeiro, local... Sobre a letra? ah meu ingles é péssimo e nao me preocupei com isso... eu curto mesmo é o som.

gostei de seu resumo.

vlw pelo comentário la no
http://www.vanuciwatson.blogspot.com/

abraço

disse...

Nao conhecia a banda.
Vou procurar mais coisas ... Bom
Abços

Ana *-* disse...

A música é demais, não conhecia a banda. O texto ta mtmtmt bem escrito e você já sabe tudo o que eu acho né. HAUUHAUHA sou fã do blog, e sua fã tb ♥

patiinhu.com disse...

ahahah gostei tbm..



e vlww a forca.


=).

Lou James disse...

Salve Gabriel.
Conheci seu blog pelo Fábio (Oficina Missões).
Gostei muito do conteúdo, relevante e de bom gosto.
Vou segui-lo p/ acompanhar os posts.

Qdo puder, acesse:
http://ahoradametamorfose.blogspot.com/

Abç.

Tarciana disse...

boa

Amanda disse...

Ai que maravilha! Amo Arcade Fire e especialmente essa música, pra mim é um simbolo do sentimento que a banda como um todo me passa.
Encontrei o blog por pesquisar "karma police interpretação" haha, abraços!

Postar um comentário